Swift

Os blogues e o mercado editorial



Não faz muito, diversas vozes diziam que "os blogues estavam revolucionando o mercado editorial", contudo essa é uma revolução que hoje vive num novo patamar.

Acontece que os blogues literários foram surgindo entre os anos de 2008 e 2009 com um processo consolidado a partir de 2010. E os blogues surgiram por causa de um grande vácuo: a falta de informações sobre livros que estavam efetivamente sendo lidos pelo público. Acontece que até então eram os suplementos de jornais que falavam pouco e de forma restrita sobre livros e literatura, e, com isso, os blogues surgiram para ocupar esse espaço vazio e possibilitaram um verdadeiro boom no mercado editorial, possibilitando inclusive o sucesso de autores que conseguiram divulgação a partir da internet. No entanto, hoje o cenário é outro, mas não menos interessante para observarmos esse fenômeno.

Atualmente os principais blogues estão consolidados, e diga-se a verdade, poucos novos nascem visto que no momento é no youtube que surgem os novos influentes do mercado. Todavia não vejo a morte dos blogues literários, mas sim a necessidade de uma evolução diante deste novo cenário, bem diferente de outrora, especialmente porque à época as própria editoras falhavam muito nesse quesito.

Por causa de tais mudanças, o desafio do blogueiro literário mudou um bocado desde o surgimento dos primeiros. No começo dessa "revolução" grande parte da pauta desses meios de comunicação estava relacionada a novidades e lançamentos, com espaço é claro para as avaliações, que foram cada vez mais sendo qualificadas por seus autores. Mas com o olhar das editoras para a importância do blogue, a pauta dos blogues literários passou a demandar uma nova forma de comunicação.

Acontece que no passado as editoras não viam o blogue da maneira correta. O trabalho ou era parco, ou inexistia. Um dos poucos bons trabalhos nesse sentido era o blog da editora Companhia das Letras composto por colunistas fixos e uma pauta qualificada. No meu blog, o Listas Literárias, foi só em 2012 que consegui elaborar uma lista com 10 melhores blogs de editoras (uma lista que hoje estaria alterada) pois esta era uma nova realidade. Mas hoje as principais editoras perceberam a ânsia de seus leitores por informação recente; todos querem novidades, e com isso, hoje em dia as principais editoras contam com blogues de extrema qualidade, cujas pautas além de artigos são composta pelas notícias mais recentes.

E o que eu quero dizer com tudo isso? Simples. Que os blogues nascidos no princípio desta revolução não correm o risco de morrer, contudo, precisam se readequar na forma de trabalhar. Hoje não basta mais que um blogue divulgue lançamentos ou faça avaliações meia-boca. É necessário qualificar cada vez mais seus conteúdos, e, principalmente, diferenciá-los diante do que hoje é bem diferente do passado: a vasta riqueza de informação literária existente na internet.   

Outros Posts interessantes

0 comentários

Flickr Images